Sexta-feira, 18 de Setembro de 2020

Brasil
Publicada em 31/08/20 às 13:04h - 4113 visualizações
Imprudência dos ciclistas que se arriscam na BR-277.

Jornal Folha da Cidade


 (Foto: Jornal Folha da Cidade)
Imagens dos condutores que trafegavam pela BR-277, sentido ao litoral paranaense, mostram os ciclistas, se arriscando entre os carros e nas traseiras dos caminhões na rodovia.

Segundo as estatísticas as rodovias do Paraná lideram o ranking por mortes de ciclistas, as que mais matam são BR 376 e BR 277 a qual é a mais utilizada por ciclistas.

"Os atletas justificam"

Em fevereiro de 2017, promovemos uma petição para a ECOVIA e para o DER-PR.

Queremos voltar para casa vivos!

Todos os dias ciclistas presentes na 277 são vítimas de
motoristas imprudentes que não nos respeitam  nem no acostamento, não
param nas rampas de acesso para a BR, não reduzem a velocidade para sair da BR
e entrar para os bairros, cortam a frente dos ciclistas, dão fechadas, andam da contramão do acostamento com seus veículos.

Precisamos desse espaço para treinar é um direito nosso estar ali e por isso exigimos segurança. Uma das promessas da Ecovia e DER-PR foi a implantação de 64 placas em toda a extensão da BR277, a instalação das placas estavam previstas para abril de 2017 e até o momento não existe nenhuma placa na BR.  Estas placas seriam implantadas nas áreas urbanas onde existem entradas e saídas para BR 277, contorno, serra do mar e em pontos estratégicos em Paranaguá, onde o transito é caótico.  Atualmente está sendo construída uma trincheira próximo ao viaduto Rui Barbosa em SJP, este já era perigoso antes das obras, pois grande parte dos motoristas costuma cortar a frente dos ciclistas para entrar ou sair para o bairro, como vai ficar este local sem nenhuma placa ou passagem exclusiva para os ciclistas? Vocês vão permitir mais acidentes, mais mortes?
Além da instalação das placas precisamos que seja feito um trabalho continuo de conscientização para o motorista, este trabalho pode ser feito com a entrega de material educativo nas praças de pedágio, desta forma o motorista terá conhecimento do CTB e ficará ciente de que a estrada pode e deve ser compartilhada com ciclistas, talvez assim aprenda sobre as leis de transito, pois muitos motoristas acham que que estamos infringindo as leis por pedalar no acostamento, muitos acreditam sermos intrusos que merecem morrer atropelados.
Um fato que não podemos esquecer e que causou grande indignação, foi uma nota
publicada pela Ecovia em 2012, onde a concessionária disse que BR não é lugar de
ciclista, e em 2014 a Ecovia retirou a única placa que sinalizava ciclistas
em treino na BR 277 praias, a qual ficava nas proximidades do bairro jardim das Américas. Este
posicionamento da Ecovia foi inaceitável, pois foi o mesmo que dizer: “Motoristas,
podem passar por cima dos ciclistas porque aqui não é lugar deles.” Este tipo de conduta é inaceitável vindo de uma empresa que lida diretamente com motoristas, muitos deles imprudentes. A Ecovia não proporciona sequer uma passagem segura para os ciclistas e pedestres na praça de pedágio, pois permitem que caminhões estacionem em locais proíbidos, forçando o ciclista trafegar na faixa onde tem a via Sem Parar, onde os carros passam em alta velocidade. Do outro lado sentido Curitiba, a passagem para ciclistas tem no máximo 20 metros, o resto é um estacionamento onde carros dão a ré sem se importar com a presença de ciclistas, temos filmagens disso, pois nem ali tem placa para o motorista ter cuidado com o ciclista, se formos atropelados ali, a Ecovia se responsabilizará?  Até quando vamos ser invisíveis aos olhos dessa concessionária? Não basta fazer campanha somente na semana nacional de transito, queremos que isso ocorra o ano todo, queremos as placas, queremos ser vistos!
O governo do estado do Paraná também está fechando os olhos para os acidentes, pois em todas a obras previstas nas rodovias do Paraná, nenhuma inclui benfeitorias para reduzir acidentes com ciclistas, muitas estradas sequer tem acostamento! É um absurdo, o Governo do Estado do Paraná estar fechando os olhos para as mortes de atletas e não
atletas que trafegam nas rodovias.  Mesmo com o aumento significativo
de ciclistas, seja por esporte, meio de transporte ou qualidade de
vida, os acidentes só pioraram, pois não existe interesse do Governo do Estado e das Concessionárias de pedágio em incentivar o uso da bicicleta e conscientizar o motorista, afinal ciclistas não pagam pedágio, mas pagam impostos! Sendo assim, queremos segurança e infraestrutura para nossos treinos!
Diante de todos estes problemas gostaríamos de saber onde fica o incentivo ao esporte no estado do Paraná, tendo em vista que atletas morrem em treinamento? Onde fica o incentivo do uso da bike no dia a dia para a diminuição de uso de carros? Muitas pessoas usam a bicicleta como meio de transporte para trabalhar, estudar... Lembrando que a estrada é o único lugar que atletas de ciclismo da modalidade estrada tem para treinar, isso inclui triatletas também, pois existe a necessidade de treinar longas distancias com diferentes altimetrias.
Lembro-me que em 2002 após o campeonato Sul Americano de ciclismo que foi em Curitiba, cogitou-se em oficializar a
BR 277 praias como BR de treinamento, onde haveriam placas sinalizando ciclistas, sinalização pintada no acostamento e material de conscientização para os motoristas, mas isso ficou esquecido, uma pena, pois seria um marco para Curitiba e região metropolitana.

Por fim, não estamos pedindo que seja feito uma mudança radical na
infraestrutura da BR, apenas pedimos as placas prometidas pela Ecovia e DER, pedimos que o governador Ratinho Junior pense nos ciclistas quando projetar obras na BR. Basta de mortes, basta de acidentes.



ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:


Enquete
Qual dessas Redes Sociais você acessa?

 Instagram
 Youtube
 Facebook
 Twitter

Publicidade Lateral
Garota da Edição
Ingrid Muracami
Cidade: Curitiba
(41)9 8481 9471

Pedido Musica

  • Luana
    Cidade: Piraquara
    Música: Ninguém explica Deus
  • Leandro da Silva
    Cidade: Pinhais
    Música: Alisson e Neide Sinceridade para toda minha familia
  • Marcela Fritz
    Cidade: Pinhais
    Música: Quero a musica Jó
  • Cristiano
    Cidade: Pinhais
    Música: Escudo
  • Patricia Puerta
    Cidade: Curitiba
    Música: Davi Sacer Lugar Santo dos SAntos...
  • Tony Silva
    Cidade: Brasil
    Música: Sunday Bloody Sunday
Bate Papo

Digite seu NOME:


Estatísticas
Visitas: 2147483647 Usuários Online: 130


Fan Page

Parceiros




Copyright (c) 2020 - Jornal Folha da Cidade - Todos os direitos reservados