Domingo, 16 de Fevereiro de 2020

Brasil
Publicada em 10/02/20 às 16:32h - 2611 visualizações
Ossada ‘macabra’ é encontrada em Araucária; moradores dizem ser Lobisomem

Jornal Folha da Cidade


 (Foto: Jornal Folha da Cidade)
Ossada ‘macabra’ é encontrada em Araucária; moradores dizem ser Lobisomem

Uma ossada encontrada na região rural de Capinzal em Araucária na manhã deste domingo (09) vem intrigando moradores. Ossos largos, crânio parecido com um cão e mãos (ou patas) largas fazem parte do cadáver. No crânio do achado, existem marcas que parecem ser provenientes de arma de fogo, mas nada confirmado oficialmente.

Conta a lenda que na região do Capinzal, já há alguns anos, um lobisomem atormenta a vida de animais e já apareceu até para moradores do local. o Lobisomem, que os moradores acreditam ter encontrado tem origem na mitologia grega, segundo as quais, um homem pode se transformar em lobo ou em algo semelhante a um lobo em noites de lua cheia, só voltando à forma humana ao amanhecer. Em geral, acreditava-se que o mal do Lobisomem poderia ser curado se fosse ferido gravemente com determinados objetos. Um desses objetos era uma bala banhada com cera de vela de um altar, em que tivesse sido celebrado três missas do galo ou três missas de domingo.

A ossada encontrada em Araucária está no local a pelo menos seis mêses pelo seu estado de decomposição e já foi descartado ser uma ossada humana pelas suas características. No local, moradores ainda disseram que acionaram a Guarda Ambiental para verificar qual animal realmente pode ser.

Verdade ou não sobre a lenda do lobisomem, somente podemos dizer que o achado é um tanto macabro.

 Fotos: Sergio Ruvinski

Uma ossada encontrada na região rural de Capinzal em Araucária na manhã deste domingo (09) vem intrigando moradores. Ossos largos, crânio parecido com um cão e mãos (ou patas) largas fazem parte do cadáver. No crânio do achado, existem marcas que parecem ser provenientes de arma de fogo, mas nada confirmado oficialmente.

Conta a lenda que na região do Capinzal, já há alguns anos, um lobisomem atormenta a vida de animais e já apareceu até para moradores do local. o Lobisomem, que os moradores acreditam ter encontrado tem origem na mitologia grega, segundo as quais, um homem pode se transformar em lobo ou em algo semelhante a um lobo em noites de lua cheia, só voltando à forma humana ao amanhecer. Em geral, acreditava-se que o mal do Lobisomem poderia ser curado se fosse ferido gravemente com determinados objetos. Um desses objetos era uma bala banhada com cera de vela de um altar, em que tivesse sido celebrado três missas do galo ou três missas de domingo.

A ossada encontrada em Araucária está no local a pelo menos seis mêses pelo seu estado de decomposição e já foi descartado ser uma ossada humana pelas suas características. No local, moradores ainda disseram que acionaram a Guarda Ambiental para verificar qual animal realmente pode ser.

Verdade ou não sobre a lenda do lobisomem, somente podemos dizer que o achado é um tanto macabro.

 Fotos: Sergio Ruvinski



ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:


Enquete
Qual dessas Redes Sociais você acessa?

 Instagram
 Youtube
 Facebook
 Twitter

Publicidade Lateral
Garota da Edição
Ingrid Muracami
Cidade: Curitiba
(41)9 8481 9471

Pedido Musica

  • Luana
    Cidade: Piraquara
    Música: Ninguém explica Deus
  • Leandro da Silva
    Cidade: Pinhais
    Música: Alisson e Neide Sinceridade para toda minha familia
  • Marcela Fritz
    Cidade: Pinhais
    Música: Quero a musica Jó
  • Cristiano
    Cidade: Pinhais
    Música: Escudo
  • Patricia Puerta
    Cidade: Curitiba
    Música: Davi Sacer Lugar Santo dos SAntos...
  • Tony Silva
    Cidade: Brasil
    Música: Sunday Bloody Sunday
Bate Papo

Digite seu NOME:


Estatísticas
Visitas: 2147483647 Usuários Online: 149


Fan Page

Parceiros




Copyright (c) 2020 - Jornal Folha da Cidade - Todos os direitos reservados